PESQUISADORAS DO OBISF PARTICIPAM DE UM PROJETO DE PESQUISA NACIONAL SOBRE ECOSSISTEMAS DE INOVAÇÃO SOCIAL COM ÊNFASE NOS NEGÓCIOS DE IMPACTO SOCIOAMBIENTAL (NIS) E SUAS REDES

As professoras Graziela Dias Alperstedt e Maria Carolina Andion, do Observatório de Inovação Social de Florianópolis (OBISF), estão liderando um projeto de pesquisa aprovado no Edital Universal do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) com a temática “Ecossistemas de Inovação Social e Cidades no Brasil: um olhar direcionado aos Negócios de Impacto Socioambiental (NIS)”.

O propósito do projeto é avançar na agenda de pesquisa, em âmbito nacional e internacional, sobre os Ecossistemas de Inovação Social (EIS) e seus efeitos para ampliação da resiliência nas cidades, por meio de estudos comparados, com ênfase nos NIS no Brasil, suas práticas e os problemas socioambientais sobre os quais se mobilizam. Os NIS são entendidos como empreendimentos sociais caracterizados pelo hibridismo, a partir da combinação da lógica social e de mercado.

Para tanto, o projeto, submetido pela professora Graziela no CNPq, tem como objetivo geral compreender comparativamente as características e particularidades dos Ecossistemas de Inovação Social que envolvem os NIS na realidade de diferentes cidades brasileiras, a partir da cartografia que será realizada pelos pesquisadores em quatro regiões do país (Nordeste, Sudeste, Centro-Oeste e Sul).

A pesquisa se inspira no enfoque analítico-metodológico de cartografia e análise de EIS já desenvolvido e testado a partir da experiência de implementação do Observatório de Inovação Social de Florianópolis (OBISF), coordenado pela professora Carolina, que envolve a coleta de dados primários, com a aplicação de questionários, entrevista e observação, e de dados secundários. 

Assim, a pesquisa visa contribuir para o avanço da agenda de pesquisa sobre o tema, além de ampliar a conexão entre pesquisadores brasileiros envolvidos com a temática e favorecer o intercâmbio e a aprendizagem coletiva e colaborativa entre as diferentes comunidades de prática em torno dos NIS no Brasil e seus potenciais financiadores.

O projeto de pesquisa resulta de uma Jornada de Pesquisa proposta pelo Instituto de Cidadania Empresarial (ICE) que reuniu professores interessados na temática. A partir do Edital do CNPq, o projeto terá duração de 36 meses e contempla o alinhamento teórico e metodológico entre os pesquisadores, a caracterização das cidades selecionadas para a pesquisa, além da cartografia do EIS nas cidades.

Por Maryane, redatora de Comunicação do OBISF / NISP / ESAG / UDESC

Deixe um comentário