Atuação da Sociedade Civil na COVID-19 e Impacto da Pandemia sobre as OSCs é tema de debate em live da ANEPCP

A décima primeira edição da Gestão Pública em Tempos de Crise, da Associação Nacional de Ensino e Pesquisa do Campo de Públicas (ANEPCP), foi realizada ontem, 23 de julho de 2020, com live sobre a Atuação da Sociedade Civil na COVID-19 e Impacto da Pandemia sobre as OSCs.

A live contou com a participação da Patrícia Mendonça, docente e pesquisadora da Escola de Artes, Ciências e Humanidades da Universidade de São Paulo (EACH/USP), do Lucas Seara, coordenador do Instituto OSC Legal, e da Mariane Maier Nunes, gerente executiva do Instituto Comunitário Grande Florianópolis (ICOM), tendo a professora Dra Carolina Andion, coordenadora do Núcleo de Inovações Sociais na Esfera Pública (NISP), da Esag/Udesc, e que faz parte do conselho da ANEPCP, como mediadora e debatedora.

Inicialmente, a professora Carolina Andion fez a apresentação dos participantes, onde cada um deles fez suas considerações iniciais, e posteriormente explicou como seria a dinâmica da live, por meio de rodadas, com o fechamento com rodadas de perguntas apresentadas pelos que acompanharam a live que, simultaneamente, chegou a 50 pessoas.

Em sua fala, a professora Patrícia Mendonça destacou que as organizações da sociedade civil (OSCs) englobam uma diversidade muito grande, desde as maiores até aquelas menores organizações que concentram a sua atuação, especificamente, em determinados bairros, por exemplo. Pontuou que, neste momento de pandemia, é fundamental fazer a diferenciação dessas OSCs para as organizações sociais que são responsáveis por administrar, por exemplo, os hospitais de campanha.

Mariane Maier trouxe em sua fala elementos mais voltados para a questão prática da atuação das organizações da sociedade civil. Neste sentido, destacou que o ICOM trabalha em rede e que entre os objetivos do ICOM estão o fortalecimento das OSCs organizadas e a promoção de uma cultura de doação.

Lucas Seara aproveitou o seu momento de fala para destacar que, para além de todas as demandas que as organizações da sociedade civil já possuem, com a pandemia essas demandas aumentaram, mas a capacidade técnica vinculada, por exemplo, ao número de pessoas continua a mesma, exigindo ainda mais dessas organizações.

Ao longo das falas, a professora Carolina Andion apresentou algumas reflexões promovendo o debate, inclusive contribuindo para a apresentação de comentários e de perguntas no chat da live.

Não pode participar da live? Não tem problema! Assista agora pelo link abaixo e tenha acesso a este debate tão rico e necessário.

Por Hudson Oliveira, redator de Comunicação do OBISF / NISP / ESAG / UDESC
E, imagem capturada por Pâmela Susani, bolsista de Comunicação do OBISF / NISP / ESAG / UDESC

Deixe uma resposta