3ª Conexão Articula Floripa #online debate os impactos emocionais para crianças, adolescentes e jovens em tempos de pandemia

A terceira Conexão Articula Floripa ocorrerá no dia 17 de junho de 2020, das 18h30min às 20h30min, por meio da plataforma Zoom. O evento é promovido pelo Observatório de Inovação Social de Florianópolis (OBISF/NISP/ESAG/UDESC), juntamente com o Instituto Comunitário Grande Florianópolis (ICOM) e com o Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA) e vai debater, em tempos de pandemia, os impactos emocionais para crianças, adolescentes e jovens. 

O debate, por meio de um diálogo, contará com a mediação de Luciana Prazeres, médica pediatra e conselheira titular do CMDCA, representante da Secretaria Municipal da Saúde. Contará com a participação da Adriana Satie Funaki, psicóloga do Núcleo Ampliado de Saúde da Família da Prefeitura Municipal de Florianópolis (NASF/PMF) – Distrito Norte, do Doutor em Saúde Coletiva Deidvid de Abreu, assistente aocial do Hospital Universitário da Universidade Federal de Santa Catarina (HU/UFSC), e da Fernanda Costa Nicolazzi, psicóloga do Centro de Atenção Psicossocial para Crianças e Adolescentes de Florianópolis (Rede SUS). 

Este debate está inserido no projeto Articula Floripa, que teve seu início em 2019 e está sendo desenvolvido em parceria entre o OBISF, por meio do NISP, do ICOM e do CMDCA. O objetivo do projeto é fortalecer o Sistema de Garantias de Direitos da Criança e do Adolescente (SGDCA) do município, promovendo espaços de encontro, formação e articulação entre seus atores. Em 2020, o projeto envolverá duas fases. A primeira visa proporcionar aos atores do SGDCA (poder executivo, legislativo, judiciário, ministério público, conselhos de direitos, conselhos tutelares, organizações da sociedade civil) momentos de conexão, articulação e reflexão sobre a garantia de direitos da criança e do adolescente na cidade, de forma colaborativa com o CMDCA, ICOM e UDESC (OBISF/NISP). A segunda fase visa, junto com o CMDCA e parceiros, fortalecer o seu papel, proporcionando espaços de aprendizagem coletiva entre os conselheiros de direito, por meio de um diagnóstico organizacional e compartilhamento de informações entre os próprios conselheiros sobre o papel de cada um deles no CMDCA, fomentando que conselheiros mais experientes compartilhem seus aprendizados de forma contínua e permanente.

Assim, faça a sua inscrição (as vagas são limitadas) e participe deste debate você também.

Deixe uma resposta