Segundo encontro do Jornada DI

Na última sexta-feira (17/05) ocorreu o segundo dia do Projeto Jornada DI, o qual visa ao desenvolvimento institucional e qualificação da atuação política das organizações da sociedade civil (OSCs) que atuam na política de criança e adolescente em Florianópolis. O encontro, de 8h,  aconteceu no Centro de Inovação ACATE Primavera e foi marcado por momentos especiais de imersão na história da sociedade civil no Brasil e compartilhamento das histórias das próprias iniciativas participantes.

O Jornada é um projeto de extensão e está sendo realizado ao longo deste ano pelo Observatório de Inovação Social de Florianópolis (OBISF), projeto de pesquisa e extensão do centro da ESAG/UDESC – por meio dos núcleos de pesquisa Nisp e Strategos, em parceria com o Instituto Comunitário da Grande Florianópolis (ICom) e o Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA). Conduzido pela professora Dra. Carolina Andion, o encontro teve início com uma dinâmica na qual os trinta gestores participantes formaram duplas e, por meio da escuta ativa, compartilharam entre si suas trajetórias pessoais e profissionais com a criança e adolescente. A partir desse momento, cada participante sintetizou por meio de uma frase sua trajetória, tais frases foram construídas como loglines, isto é, uma síntese nos moldes de roteiros dos filmes.

Em um segundo momento, foram abordados temas acerca da composição da sociedade civil (SC) no Brasil. Para isso, foram utilizados dados do Mapa das OSCs, produzido em 2017. Para compor a discussão, foram observados temas como o perfil dessas organizações, quais suas características em termos de distribuição geográfica e de recursos, áreas de atuação, vínculos de trabalho, dentre outros.

Para abordar a trajetória da sociedade civil no Brasil foram formados cinco grupos que ficaram com diferentes momentos da história no país. Tais momentos foram: (1) Brasil Colônia e República Velha; (2) Era Vargas e Ditadura; (3) Abertura Democrática; (4) Era Fernando Henrique Cardoso e (5) Era PT e momento atual. Por meio de um material de apoio e discussão nos grupos, estes apresentaram seus momentos históricos abordando três principais pontos: (1) marcos do período; (2) qual a relação entre Sociedade Civil e Estado e como a SC era vista e concebida e (3) como era a política pública de garantia de direitos de crianças e adolescentes.

Os participantes também tiveram um momento para expor a trajetória de atuação das suas organizações. A fim de estabelecer conexões com os debates acerca dos momentos históricos e compartilhamento das histórias e experiências das iniciativas, foram discutidas as seguintes questões: (1) quando a organização surge?; (2) o que mudou, o que não mudou?; (3) por que mudou?; (4) essas mudanças têm a ver com a linha do tempo construída?; (5) quais semelhanças e diferenças entre as trajetórias? e (6) quais questões/desafios.

Deixe uma resposta